Que corte fica melhor em mim?


Por Leo Costa

Muita gente vai ao salão com fotos de famosos ou quase famosos com um visual que achou interessante. Hoje em dia poucas pessoas levam a foto impressa ou mostram em uma revista. Normalmente mostram uma foto do Facebook, Instagram ou Pinterest. Até aí, nenhuma novidade, tudo normal.

O problema por trás de tudo isso é que na grande maioria dos casos, as clientes trazem fotos pensando apenas nos cabelos da modelo escolhida. Algumas pessoas ainda levam em consideração alguns pontos, como “não sei se fica bom em mim, já que meu rosto é mais fino” ou “não sei se é o melhor, já que sou muito mais baixa que ela”. O problema é que de modo geral estão escolhendo uma mudança em seu visual, com base no visual de outra pessoa.

O ideal quando for escolher tanto um novo corte de cabelos, como qualquer mudança no seu visual, é que tome tal decisão com base em suas características físicas e psicológicas, além de suas necessidades pessoais e profissionais.

Por exemplo, um visual composto por linhas predominantemente verticais, cores frias e sóbrias, e pouco contraste, certamente vai transmitir muito mais seriedade do que um visual composto por cores quentes e linhas curvas.

Em alguns casos, até o lado escolhido para colocar a franja pode fazer com que a pessoa se sinta menos a vontade, já que expõe seu olho dominante ao interlocutor, fazendo com que se sinta “invadida”.

Tomar essas decisões vai muito além de escolher o melhor corte para cada formato de rosto. É necessária uma visão global, dos pés à cabeça, a fim de que se obtenha o maior número possível de informações úteis para a definição do visual mais adequado.

O profissional visagista é uma pessoa extremamente capacitada e preparada para compor o visual mais adequado à cada pessoa e à cada necessidade ou situação. Procure um profissional de sua confiança ou que lhe passe segurança. Isso é bastante importante para que o resultado seja positivo.

Compartilhar no Facebook